Total de visualizações de página

sábado, 22 de dezembro de 2012

Juazeiro-CE: Guarda Municipal terá acesso a Rede Infoseg







A cidade de Juazeiro do Norte-CE, através da Guarda Municipal terá acesso a Rede Infoseg (Rede de Integração Nacional de Informações de Segurança Pública, Justiça e Fiscalização). Com essa ferramenta será possivel realizar consultas a individuos suspeitos,veiculos que possam estar irregulares, e informações de orgãos Federais e Estaduais, auxiliando a Segurança Pública da nossa região.



 O Infoseg foi regulamentado pelos Municipios através da Portaria nº48, de 27 de Agosto de 2012, onde foram cadastrados 63 Municípios de todo o Brasil. O destaque é que só dois Municípios do Nordeste conseguiram ser cadastrados inicialmente, sendo estes Juazeiro do Norte no Ceará e Juazeiro da Bahia.

Segundo o GCM Marcelo, facilitador do convênio, a Guarda Municipal de Juazeiro lutava desde 2009 para ter acesso a Rede Infoseg. De acordo com a Portaria de regulamentação 6% dos Guardas terão direito a senha de acesso para operar o sistema. O controle e fiscalização serão realizada pela SENASP (Secretaria Nacional de Segurança Pública).

Abaixo o Extrato do convênio:



EDIÇÃO Nº 246 – SEXTA-FEIRA, 21 DE DEZEMBRO DE 2012

SEÇÃO 3
Ministério da Justiça
SECRETARIA NACIONAL
DE SEGURANÇA PÚBLICA

EXTRATOS DE ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA

Partícipes: a Prefeitura Municipal de Juazeiro - BA, representado por seu Prefeito Isaac Cavalcante de Carvalho, e a União, representado pela Secretária Nacional de Segurança Pública Regina Miki - Objeto: o acesso da Guarda Municipal à Rede INFOSEG - Recursos: o Acordo de Cooperação não envolve transferência de recursos financeiros entre os partícipes - Prazo de vigência: o prazo vigorará da data de sua publicação até o dia 06/12/2017 - Data de assinatura: 18/12/2012.

Partícipes: a Prefeitura Municipal de Juazeiro do Norte - CE, representado por seu Prefeito Manoel Raimundo de Santana Neto, e a União, representado pela Secretária Nacional de Segurança Pública Regina Miki - Objeto: o acesso da Guarda Municipal à Rede INFOSEG - Recursos: o Acordo de Cooperação não envolve transferência de recursos financeiros entre os partícipes - Prazo de vigência: o prazo vigorará da data de sua publicação até o dia 06/12/ 2017 - Data de assinatura: 18/12/2012.

Partícipes: a Prefeitura Municipal de Aparecida de Goiânia - GO, representado por seu Prefeito Luiz Alberto Maguito Vilela, e a União, representado pela Secretária Nacional de Segurança Pública Regina Miki - Objeto: o acesso da Guarda Municipal à Rede INFOSEG - Recursos: o Acordo de Cooperação não envolve transferência de recursos financeirosentre os partícipes - Prazo de vigência: o prazo vigorará da data de sua publicação até o dia 06/12/2017 - Data de assinatura: 18/12/2012.

Partícipes: a Prefeitura Municipal de Formosa - GO, representado por seu Prefeito Pedro Ivo de Campos Faria, e a União, representado pela Secretária Nacional de Segurança Pública Regina Miki - Objeto: o acesso da Guarda Municipal à Rede INFOSEG - Recursos: o Acordo de Cooperação não envolve transferência de recursos financeiros entre os partícipes - Prazo de vigência: o prazo vigorará da data de sua publicação até o dia 06/12/2017 - Data de assinatura: 18/12/2012.

                                                                 (...)


Fonte: GCM Marcelo

   

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

XXII-CONGRESSO NACIONAL DAS GUARDAS MUNICIPAIS









Um grande encontro vai acontecer na cidade de São Pulo nos dias 12,13 e 14 deste mês para debater as Guardas Municipais e a Segurança Pública. O XXII Congresso Nacional das Guardas Municipais receberá algumas das mais importantes autoridades brasileiras em Segurança Pública para debater a participação atual das Guardas Municipais e dos Municípios Brasileiros na Segurança Pública, assim como discutir as tendências e diretrizes para o futuro da Segurança no Brasil.



Segue a Programação do Evento abaixo:  


Tema: “GUARDAS MUNICIPAIS – UM NOVO MARCO NA SEGURANÇA PÚBLICA

Dia 12 – Quarta-feira.

•08h00 – Credenciamento/café.

•09h30 - Cerimônia de Abertura – Banda e Coral da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo.

•10h00 – Palestra: Ações da Secretaria Nacional de Segurança Pública – SENASP
Palestrante: Regina  Miki – Secretária Nacional de Segurança Pública – SENASP/MJ.

- Assinatura do Termo de Convênio de Adesão do Município de São Paulo - Guarda Civil Metropolitana à Rede de Integração Nacional de Informações de Segurança Pública, Justiça e Fiscalização – INFOSEG, simbolizando assim a parceria da SENASP com todas as Guardas Municipais do país.

•11h10 – “O Papel do Município no Sistema de Segurança Pública: A Experiência de São Paulo.

- Palestrantes: Edsom Ortega Marques – Secretário Municipal de Segurança Urbana de São Paulo e Secretário Executivo do Gabinete de Gestão Integrada - GGI.

- Debatedores: - Representantes dos seguintes Órgãos:

- Marinha do Brasil.

- Ministério Público – Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Estado de São Paulo – GAECO.
      
- Secretaria de Segurança Pública de São Paulo.

- Departamento de Polícia Federal.
           
           
•12h30 – Almoço.

•14h00 – Palestra: Aposentadoria Especial

- Palestrantes: 
Vereador Abou Anni  (PV-SP).

Luiz Carlos Magalhães – Secretário Municipal de Segurança com Cidadania de São Luis do Maranhão.

•15h20 – Palestra: Política Municipal de Segurança
                  
- Palestrantes: - Benedito  Mariano – Secretário Municipal de Segurança de São Bernardo do Campo - SP e Presidente do Conselho Nacional de Secretários e Gestores Municipais de Segurança - CONSEMS.
                                                   
Jefferson Alessandro Galdino Mamede – Diretor Executivo do Convênio Público do Médio Vale do Paraíba – Rio de Janeiro e Vice-Presidente do Conselho Nacional de Secretários e Gestores Municipais de Segurança – CONSEMS.
                                  
•16h40 – Café.

•17h00 – School Resource Officers (Policiais de Recursos de Escola).

Palestrantes: - James Ream – President – Los Angels School Police Association – LASPOA.
           
Rudy Perez – Vice President – Friends Of School Los Angeles – F.O.S.S.L.A.

•18h20 – Informes/encerramento.

•19h00 - Coquetel. – Apresentação da Banda da Guarda Municipal de Guarulhos.

Dia 13 – Quinta-feira.

•08h30 – Café.

•09h00 – Políticas de Boas Práticas/Sistemas de Vigilância e Identificação de Placas de Veículos/Programa de Educação para Não Violência (EDUCAVI).

- Palestrantes: Osmir Aparecido Cruz – Comandante da Guarda Municipal de Vinhedo.

- GMF Regiane Arenhardt Diniz – Guarda Municipal de Jundiaí.

- GM Lourival Porto Justa – Guarda Municipal de Jundiaí.

•10h20 – Palestra: Ferramentas para o aprimoramento da Política Municipal de Segurança – Sistema Nacional de Estatísticas de Segurança Pública e Justiça Criminal - SINESP e a Adesão das Guardas Municipais Para Acesso às Informações da Rede de Integração Nacional de Informações de Segurança Pública, Justiça e Fiscalização – INFOSEG.

 - Palestrantes: Representantes da Secretaria Nacional de Segurança Pública – SENASP.                             

•11h30 – Palestra – Policiamento Comunitário/ Policiamento  de Proximidade/Policiamento de Posturas e Costumes/Atuação no Trânsito.

- Palestrantes: - Inspetor Gilson  Menezes – Comandante da Guarda Municipal de Osasco.

-  Inspetor Carlos Natanael Geremias – Comandante da Guarda Municipal de Barra Mansa e Vice-Presidente do Conselho Nacional das Guardas Municipais.
                       
12h30 – Almoço.

•14h00 – Palestra: Marco Regulatório das Guardas Municipais – PL 1332.

 Palestrantes: - Deputado Federal Fernando Francisquini (PEN/PR)
    
Cristina Villanova – Secretária Substituta da SENASP e Diretora de Políticas, Programas e Projetos da SENASP.

•15h20 – Apresentação Teatral -  Fantoches - GCM/SP (Auditório Elis Regina).

  - Apresentação de Dança Folclórica: Guarda Mirim de Novo Hamburgo – RS (Auditório  Elis Regina).

- Reunião Extraordinária – Assembléia Geral do Conselho Nacional das Guardas Municipais (Sala de Reuniões).

•16h00 – Café.

•16h20 – Palestra: Casas de Mediação de Conflitos – uma solução inovadora para a Segurança Pública.

- Palestrantes:
                        
José Gregori – Ex-Ministro da Justiça e atual Secretário de Direitos Humanos da Cidade de São Paulo.

- Inspetor Regional Dalmo Luis Coelho Álamo – Comandante Superintendente de  Planejamento da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo.
           
•17h20 – Atuação da Guarda Civil Metropolitana na Cidade de São Paulo e atuação do Conselho Nacional das Guardas Municipais.

Palestrante: Inspetor Regional Joel Malta de Sá – Comandante  Geral da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo, Presidente do Conselho Nacional das Guardas Municipais e Conselheiro do Conselho Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça.

•18h10 – Informes/encerramento.

Dia 14 – Sexta-feira.

•08h30 – Café.

•09h30 – Atuação das Frentes Parlamentares  Federal e Estadual Pró-Guardas Municipais:
Palestrantes:  - Deputado Federal Vicente Paulo da Silva  - Vicentinho (PT/SP) – Presidente da Frente Parlamentar Federal Pró Guardas Municipais.

- Deputado Estadual Chico Sardelli (PV-SP) – Presidente da Frente Estadual Pró Guardas Municipais.

•10h50 – Palestra -  Projeto de Emenda Constitucional  nº 534
         
- Palestrante: Deputado Federal Arnaldo Faria de Sá  (PTB-SP).

•12h10 – Almoço.

•13h40 – Palestra -  Integração das Guardas Municipais com os demais Órgãos de Segurança.

Palestrante: Dr. Wilson Salles Damázio – Secretário de Defesa Social do Estado de Pernambuco.

•14h50 – Palestra – Celebração de Convênios com a Polícia Federal para a concessão dos Portes de Arma Funcional e Particular aos integrantes das Guardas Municipais.

Palestrante: Representante  da Superintendência da Polícia Federal em São Paulo.

•16h00 – Cerimônia de encerramento –  José Eduardo Martins  Cardozo – Ministro da Justiça.

•18h00 – Apresentação da Banda e Coral da Guarda Civil Metropolitana – São Paulo.

No dia 14-12-12, das 09h00 às 18h00, concomitante ao Congresso, será realizada Reunião de Diretoria Ampliada do Conselho Nacional de Secretários e Gestores Municipais de Segurança – CONSEMS, na Sala de Situação do Comando Geral da GCM.
Fonte: Conselho Nacional das Guardas Municipais

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Juazeiro-CE: GCM participa da solenidade do fim da instrução da Turma de 2012 do Tiro de Guerra


Sub Tenente Wilberçon e GCM Eduardo (ao fundo)




   Foi realizada na Quinta Feira dia 29 de Novembro solenidade no Tiro de Guerra de Juazeiro do Norte, para celebrar o término do ano das Turmas de instrução em 2012. Nesta ocasião foram homenageadas autoridades de Juazeiro do Norte-CE e a Guarda Civil foi representada pelo GCM Eduardo, que também é instrutor voluntário da respeitada e gloriosa caserna.



Guardas Eduardo e Everton recebendo certificados





   Na sequencia foi realizada uma missa em homenagem ao instrutor chefe Sub Ten. Wilberçon, pois o mesmo está retornando ao Piaui, sua terra natal, mais precisamente para a cidade de Teresina com o senso de dever cumprido, por ter prestado serviços durante 04 (quatro) anos na região do Cariri e ter conseguido a obtenção de projetos sociais junto a Prefeitura de Juazeiro do Norte. Em suas palavras ele destacou "O BRAÇO FORTE E MÃO AMIGA" DO EXÉRCITO BRASILEIRO E A SOCIEDADE MISTA DE JUAZEIRO BEM COMO EMPRESÁRIOS INOVARAM O CONCEITO SOCIAL E CULTURAL DA TROPA QUE ALI PASSA 10 MESES SENDO TREINADOS E ORIENTADOS PARA SUA VIDA, SEJA NA NOSSA CIDADE OU EM QUALQUER LOCAL QUE VENHAM A TRABALHAR OU SERVIR.
Fonte: GCM Eduardo

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Juazeiro-CE: Fundador do Bope visita Guarda Municipal de Juazeiro do Norte-CE

    
     

Coronel Amendola á esquerda, acompanhado dos Guardas Dantas e Sampaio


   A Guarda Municipal de Juazeiro do Norte-CE recebeu a ilustre visita do ex- Coronel da Policia Militar, Paulo César Amendola, criador do BOPE (Batalhão de Operações Policiais Especiais), e primeiro Comandante da Guarda Municipal do Rio de Janeiro em 1993.
   O coronel Amendola conheceu as instalações e o funcionamento da Guarda Municipal de Juazeiro acompanhado pelos Guardas Civis Dantas e Sampaio, que explicaram o funcionamento e a atuação da Guarda de Juazeiro do Norte, além de mostrar os equipamentos adquiridos junto ao PRONASCI (viaturas, escudos e capacetes balisticos, HT´S, rádio-comunicadores, tonfas, algemas entre outros).



Coronel Amendola, criador do Bope e ex diretor da GM Rio
    
    Durante a visita o Coronel elogiou o funcionamento e a estrutura , além do padrão dos uniformes da Guarda Municipal e disse que a cor azul (padrão) foi modificada no Rio em decorrência da semelhança dos uniformes com as cores da policia militar. Disse ainda que foi ele quem introduziu a Guarda Municipal carioca nas funções de trânsito e que enfrentou resistência da critica por acharem que a Guarda não podia atuar no trânsito.
    O destaque da conversa não foram os elogios atribuídos a Guarda de Juazeiro do Norte, mas sim a opinião do Coronel que os Municipios estarão brevemente inseridos na Segurança Pública.


   
Guarda Municipal do Rio de Janeiro



   A admissão dessa realidade por um militar é muito importante, mas  os Municípios já participam da Segurança de fato, e de direito também, pois a legislação é interpretada de maneira erronea pelos Prefeitos, parte  da Policia e alguns juristas,  que buscam isentar os Municípios de uma responsabilidade, que já é atribuída a ele, em diversos pontos da Constituição. "Grifo nosso"      
  
Fonte: GCM Marcelo
Foto: GCM Sampaio
   

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Iguatu-CE: GUARDAS MUNICIPAIS DE ACOPIARA (CE) E JUCÁS (CE) RECEBEM CURSO DE OPERADOR DE ARMA DE CONDUTIVIDADE ELÉTRICA






Com intuito de baixar a letalidade das ocorrências dos Agentes de Segurança Pública, o quartel de polícia de Iguatu – 10º BPPM – foi palco nesta terça-feira, 23, do curso de capacitação de operador de arma de condutividade elétrica. Além Policiais Civis da cidade de Iguatu Participaram do curso o efetivo da Guarda Municipal das cidades de Acopiara e Jucás.
O curso que teve aulas teóricas e práticas foi ministrado pelo Comandante Cap. Daniel, CB Aurelio e SD Morbeck ambos da força nacional de segurança. O primeiro grupo, formado por um total de 20 pessoas para obterem a liberação do uso do armamento, passaram por um treinamento obrigatório com cercada de 30h aulas.
A Pistola de Condutividade Elétrica é um armamento que emite uma onda “T”, que paralisa o sistema nervoso da pessoa. As ondas são transmitidas por um fio condutor ligado a um dardo, que no ato disparo é lançado e se prende ao corpo da pessoa, que imediatamente sente o efeito imobilizador.
Todos os participantes do treinamento efetuaram disparos em manequins, para que assim possam ter a noção dos efeitos da ação e reação da arma, inclusive para se cientificarem da responsabilidade do porte e principalmente do uso da referida pistola. Segundo o Comandante Daniel, os agentes da Guarda Municipal só poderão utilizar o armamento em casos de legítima defesa da integridade física, própria de terceiro ou do suspeito e em iminente perigo de morte ou lesão.
Segundo o GM Mardonio da cidade de Acopiara, “A guarda do municipal de nossa cidade não anda armada, penso que um equipamento como esse aliado com um treinamento devido, inibirá qualquer ação fora do comum.” avaliou, Mardonio. O curso terminará amanhã (quarta-feira, 23.) com um prova teórica com média 07. Os que não obtiverem os requisitos estabelecidos, não receberam o certificado para utilização do armamento.
A arma esta posicionada no penúltimo “degrau” do uso progressivo da força, ou seja, como uma ferramenta que o Guarda poderá se julgar seguro e conveniente utilizar. Recomenda-se que além do curso ser ministrado em uma carga horária de 30 horas, a instituição mantenha seus Guardas em constante treinamento, levando em consideração todo conteúdo do curso.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Juazeiro-CE: Campanha Acorda Juventude






O caso do Pai que perdeu o filho para as drogas em Fortaleza, também ensejou a nossa população a pensar verdadeiramente sobre a questão das drogas na nossa sociedade. Enquanto alguns falam em legalização das drogas o exemplo desse pai traz a realidade o mal que essas mesmas drogas estão fazendo nas familias de pessoas com todo futuro pela frente. Por isso a Guarda Civil de Juazeiro do Norte se solidariza com o sr Venâncio de Fortaleza-CE, por este ser um exemplo de heroismo, capaz de expor seu sofrimento ao mundo para salvar outras vidas.
 


JUVENTUDE”, contra as drogas, nascida a partir da imagem do meu filho que expus no Facebook. Ele foi assassinado não sei como e porque e enterrado seu corpo (que é meu) não sei onde no Estado irmão, o Maranhão. O campanha tomou proporções gigantescas. Gente de todo País está me enviando mensagens de condolências em aberto e “in box”, com textos de apoio incríveis, que tem me deixado muito emocionado e entusiasmado de que consigamos alertar mais e mais jovens sobre o fim trágico que as drogas oferecem. Conteúdos maravilhosos, santificados, de força e apoio real vão chegando a cada instante. A imagem em si já atingiu o crescente número de 12.644 compartilhamentos. Lembrando que, cada compartilhamento são multiplicados centenas e centenas de vezes a imagem. Sei que por elas são pais mostrando aos filhos com e sem o meu mesmo problema. Muitos casos tristes, meu Deus, estou recebendo, que choro só de pensar a dor dos co-dependentes. Minha caixa de amigos no Face, deve lotar a qualquer momento. E ontem, recebi um convite de uma emissora de televisão do Ceará, e agora de mais dois jornais para falar da campanha. Quero com a minha dor, com o caso Tiago e apoio dos amigos antigos e novos do Facebook, ganhe voz robusta para todos nós SALVARMOS VIDAS. Quanto mais pessoas fizerem suas campanhas pessoais, melhor! É isso que eu quero. Só isso!... Ah! O título e a logomarca desta campanha foram criados por pessoas de outros estados, apoiadores do Face... Fiquem ligados no meu Face e “vamo q vamo”, com o a campanha nacional “Acorda Juventude”, sem com Ele, Jesus, não dá!!!


Fonte: GCM Marcelo

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Juazeiro: CE- Guardas Civis recebem treinamento de intregrante do BOPE-RJ




FOI REALIZADO NESTE FINAL DE SEMANA NOS DIAS 03 E 04 DE NOVEMBRO DAS 08 AS 18 HORAS UM CURSO DE APERFEIÇOAMENTO TÁTICO E OPERACIONAL PARA 30 GUARDAS CIVIS MUNICIPAIS DE JUAZEIRO DO NORTE, E QUE CONTOU COM A    PARTICIPAÇÃO DE OUTRAS INSTIUIÇÕES.


A QUALIFICAÇÃO FOI MINISTRADA PELO SARGENTO PM DAYVERSON WAGNER DO RIO DE JANEIRO PERTENCENTE AO GAT E INSTRUTOR DA POLICIA DA ARGENTINA BEM COMO DE GRUPOS ESPECIAS BOPE/RJ, PARA INTEGRANTES DA GUARDA MUNICIPAL DE JUAZEIRO DO NORTE-CE, GUARDA CIVIL DO CRATO, POLICIA MILITAR, POLICIA CIVIL, EMPRESAS DE SEGURANÇA PRIVADA E EXÉRCITO (GATI/PE).
 O CURSO FOI REALIZADO NAS DEPENDÊNCIAS DO GINÁSIO POLIESPORTIVO, BEM COMO NO COMBATE PAINTBALL EM JUAZEIRO DO NORTE PRA APLICAÇÕES PRÒXIMAS DO REAL PARA OS HOMENS E MULHERES QUE FAZEM PARTE DA SEGURANÇA DA REGIÃO QUALIFICANDO NAS SUAS AREAS DE ATUAÇÃO.
 
 SEGUNDO O INSPETOR EDUARDO, IDEALIZADOR DO CURSO, A IDÉIA DE INTEGRAÇÃO DAS DIVERSAS FORÇAS DE SEGURANÇA E OS TREINAMENTOS DE SITUAÇÕES QUE ACONTECEM NO DIA A DIA DOS AGENTES, FORAM DE GRANDE VALIA PARA CONTRIBUIR NA CAPACITAÇÃO DO TODOS. ELE AINDA PRETENDE REALIZAR OUTROS EVENTOS DA MESMA NATUREZA NUM FUTURO PRÓXIMO.   
FONTE: GCM EDUARDO

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Guarda deve ter ação social e comunitária, defende especialista


Guarda Municipal de Salvador-BA

Pelo artigo 144 da Constituição Federal, a responsabilidade pelo policiamento ostensivo e judiciário cabe aos Estados. Apesar disso, o prefeito de uma cidade onde 16% das pessoas apontem a falta de segurança como a principal preocupação não tem como se eximir do debate.

O dado, obtido em pesquisa Datafolha de junho deste ano, coloca o assunto como o segundo que mais prejudica a vida na cidade (atrás apenas de Saúde), e obriga os prefeitos a pensarem em mediações de conflito, parcerias com a PM, atribuições de guardas, projetos sociais e até iluminação pública. Os outros dois temas apontados pela pesquisa como críticos são saúde e transporte.

O mesmo artigo da Constituição permite aos municípios ter guardas municipais "destinadas à proteção de seus bens, serviços e instalações". No entanto, o efetivo pode ter um resultado melhor para a comunidade se a guarda atuar na prevenção, principalmente nas escolas municipais, afirma Benedito Mariano, ex-secretário de Segurança Urbana de São Paulo (2002-2004) e atual titular da pasta em São Bernardo do Campo.

"O que o prefeito pode fazer pela segurança é fundamentalmente atuar na prevenção da violência e do crime. O município tem mais condições de fazer ações preventivas. Do ponto de vista da Guarda Civil Metropolitana, a principal ação preventiva é segurança escolar", defende ele. Apesar de Mariano ter participado do programa de governo do petista Fernando Haddad, não há nenhuma proposta específica para os estabelecimentos de ensino em seu programa de governo; apenas uma menção, onde se diz que "a Guarda Civil Metropolitana já não está presente nas escolas municipais".

"Não é o guarda como bedel, mas é tornando a região segura, a caminhada de volta", diz o cientista político Guaracy Mingardi, ex-secretário de Segurança de Guarulhos, ex-diretor na Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e membro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Segundo ele, também é preciso mobilizar os guardas para protegerem parques, praças e postos de saúde.

Ação social e comunitária

Como atuação complementar à prevenção, a Guarda pode atuar em ações sociais, defende Mariano. "O grande desafio do município é reunir ações preventivas por parte da GCM com ações sociais que visam diminuir a violência. Acho importante ter projetos sociais em especial na periferia que possa contribuir para criar uma cultura de paz."

A participação em projetos sociais ou reuniões com a população fazem parte da aproximação com a comunidade local, que aumenta a sensação de segurança das pessoas, afirma Mariano. Em sua antiga gestão, diz ele, foi a partir desses debates que se propôs priorizar a iluminação e bases comunitárias abertas 24 horas.

Vigilância e convênios

Outra alternativa encontrada pela cidade foi o convênio com a Polícia Militar, batizado de Operação Delegada. De acordo com a prefeitura, os quase 4 mil PMs que integram a equipe atuam "de forma intensiva na fiscalização de comércio ambulante ilegal em ruas da capital" e no combate "a invasão em áreas de proteção ambiental e/ou de risco". Mariano considera importante o aumento no efetivo de policiais, mas discorda da atuação.

"A presença da atividade Delegada tem que ser remanejada para onde há situações mais vulneráveis ao crime, onde haja mais furtos e roubos. Temos que aproveitar a maior presença da PM para diminuir determinados crimes da periferia", defende ele.

A vigilância por câmeras também é uma alternativa para melhorar a segurança; no entanto, o especialista alerta para o risco de achar que ela basta. "Sou um defensor do videomonitoramento integrado da cidade, mas ela é só uma ferramenta para qualificar a atuação. Não pode cair no fetiche de que câmera vai resolver a segurança", alerta ele, acrescentando a importância da vigilância compartilhada. "A proposta é integrá-la ao Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), ao trânsito, à Defesa Civil, para que as ações de segurança urbana envolva outras instituições, e possamos otimizar e qualificar a ação da guarda."

Fonte: JB Online

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Integrante do CB de Quixeramobim-CE visita a Guarda Civil de Juazeiro do Norte-CE



O cabo César, integrante do corpo de bombeiros de Quixeramobim veio conhecer a Guarda Municipal de Juazeiro do Norte-CE, esta semana. O cabo do Corpo de Bombeiros César fez parte da equipe do candidato a vereador Rogério e do candidato a Prefeito Rômulo, naquela cidade. O projeto de implantar a Guarda Municipal em Quixeramobim foi baseado na Guarda Municipal de Juazeiro do Norte.




Durante a visita o GCM Marcelo apresentou as instalações da SESP como a sala de videomonitoramento, Corregedoria, premanências da Guarda e Demutran, Comando e SubComando, Secretaria de Segurança, além de 21 viaturas da Guarda, e os equipamentos de Segurança Individual como os escudos e capacetes anti disturbios, armamento e o sistema de rádio comunicação.




Enquanto ocorria a visita os integrantes discutiam sobre as politicas do Ministério da Justiça para as Guardas Municipais e inclusive decisões do Judiciário favoráveis a atuação dessas instituições , além dos projetos em andamento no legislativo Federal como a PEC 534/2002 e o projeto de Lei 1332/2003 que versam sobre a Regulamentação das Guardas em todo Brasil. O GCM Marcelo agradeceu a visita do César e ratificou a torcida para que a população de Quixeramobim abraçe a causa da Segurança Pública através do projeto dos companheiros César e Rogério. 

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Pernambuco: Guardas Municipais se destacam pela versatilidade



Mais que vigiar patrimônios e logradouros públicos, a Guarda Municipal tem atribuições que parte da população desconhece. Fiscaliza a fluidez do trânsito, ajuda na defesa do meio ambiente, media conflitos em escolas. Também acompanha atividades da prefeitura, como desapropriação de imóveis e visitas de agentes ambientais às casas dos moradores. Mas o efetivo reduzido impede um trabalho mais eficaz e abrangente, que chegue a mais locais da cidade e cidadãos.

No ano das eleições municipais, o G1 preparou uma série de reportagens sobre as quatro maiores preocupações dos eleitores, de acordo com a consulta aos internautas na nossa página de eleições: educação, saúde, transporte e segurança. A série sobre segurança vai até a sexta-feira (28).

A Guarda Municipal do Recife, a mais antiga do Brasil, criada em 1893, tem 1.162 homens. A de Jaboatão dos Guararapes, formalizada em 1991, conta com 321. A de Olinda, que existe desde 1980, é a que tem menos agentes, 162. Se comparados à quantidade de gente vivendo nessas cidades - 1,5 milhão no Recife, 644 mil em Jaboatão e  377 mil em Olinda - é fácil perceber que os números não são suficientes.

No Recife, a Guarda Municipal trabalha na proteção do patrimônio público (521 agentes); na fiscalização, ordenamento, fluidez do trânsito e do transporte (579); proteção da comunidade escolar por meio da Ronda Escolar (30); e na defesa das Áreas de Proteção Ambiental da cidade, através da Brigada Ambiental (32).
Em julho deste ano, por exemplo, foram registradas 506 atividades dos agentes que trabalham na guarda patrimonial. A maior parte da atuação é monitorar "pontos base", locais previamente pautados na ronda por serem reincidentes na demanda. Demandas por roubos, depredações, manifestações, brigas e conflitos somaram 17 ocorrências.

Já a Brigada Ambiental realizou 131 atividades. Entre elas, monitoramento (83), resgate animal (17), demanda por disposição irregular de lixo (7), vandalismo em árvore (5), corte de mangue (2) e crime com animal silvestre (2).

Em Olinda, o trabalho da Guarda Municipal é basicamente o mesmo. A vigilância patrimonial se concentra em prédios públicos, como a sede do governo municipal e de secretarias. Além de pontos fixos, os guardas também obedecem a um padrão de ronda, que fiscaliza pontos turísticos e de grande concentração de pessoas, cemitérios, a orla, alguns terminais de passageiros e as principais ruas e avenidas das cidades. As equipes são escaladas de forma que a ronda cubra as 24 horas do dia.

A maior demanda da Guarda Municipal de Olinda é conter distúrbios em escolas (30%). Depois, vêm demandas por vandalismo, uso de drogas e sem-teto nas praças (12%). Também são frequentes ocorrências na orla (10%), como pessoas praticando atividades esportivas em locais inadequados; danos ao patrimônio público (8%) e conflitos em postos de saúde (4%). Os 36% restantes são outros tipos de atuação, como apreensão de animal na rua.

Em Jaboatão dos Guararapes, além do trabalho de vigilância, a Guarda Municipal está separada em grupamentos de atendimento ao turista, onde os agentes trabalham à pé ou em bicicletas e, nos fins de semana, ajudam na identificação de crianças perdidas; e de operações táticas especiais, auxiliando a prefeitura em diversas atividades, como fiscalizações da Vigilância Sanitária e segurança em eventos, como o Carnaval e São João.

Também tem um grupamento destacado para cuidar do meio ambiente, interpelando crimes ambientais, como desmatamento, esgoto irregular e som alto, um trabalho desenvolvido ao lado do Ministério Público de Pernambuco. Ainda há o grupamento de apoio escolar, que atua em parceria com a Polícia Militar.

Porte de armaNo Brasil, o Estatuto do Desarmamento, regulamentado em 2004, estabelece que integrantes das guardas municipais das capitais dos estados e dos municípios com mais de 500 mil habitantes podem portar arma de fogo. Em Olinda e Jaboatão, a guarda é desarmada.

No Recife, um convênio assinado com a Polícia Federal, em abril deste ano, vai liberar porte de arma para esses profissionais. A previsão inicial é que, até o fim do ano, cerca de 500 guardas passarão a andar armados. (Veja ao lado reportagem exibida no NETV 2° Edição, em 17 de abril de 2012, sobre o convênio)

O convênio gerou polêmica. "Para a maioria da população, não foi bem vindo. Se a gente pensa em desarmar população, não é adequado armar a guarda sem que ela esteja preparada para manejar a arma em situações de perigo", opina a juíza do Trabalho Roberta Araújo, doutoranda em Direito Constitucional. De acordo com o convênio, os guardas farão antes uma série de avaliações teóricas e práticas, além de psicológica.

Desafios
Entre os desafios das Guardas Municipais na Região Metropolitana está o aumento do efetivo, que melhoraria a atuação da corporação. Em Olinda, a prefeitura fez um concurso em 2011, e 65 guardas tomaram posse. Ano que vem, mais 54 devem ser convocados.

No Recife, o último concurso também foi realizado em 2011 e finalizado este ano, quando 183 novos guardas tomaram posse. Segundo o comandante da Guarda Municipal do Recife, Flávio Romárico, o limite atual é de 1,3 mil homens, ou seja, a infraestrutura atual da Guarda só comportaria até esse número. A previsão é de que, até a Copa do Mundo, o efetivo seja ampliado para 2,5 ou 3 mil.

Desde 1995, Jaboatão não realiza um concurso público para a Guarda Municipal. Um edital deve ser lançado até o fim do ano para a contratação de 300 guardas. "Um estudo apontou que o número ideal de guardas para atender às necessidades da população é de 1,9 mil homens", apontou o secretário executivo de Segurança Cidadã e Repressão às Drogas do município, Edmilson Miranda.

A capacitação continuada dos profissionais é outra questão importante. No Recife, a Prefeitura destacou o serviço da Escola de Gestão da Prefeitura do Recife, que atende a todos os servidores, entre eles, os guardas municipais, oferecendo cursos de língua estrangeira, turismo, direitos humanos e contra a homofobia. Os guardas, em especial, estão sendo preparados para as copas das Confederações e do Mundo.
A Guarda Municipal de Jaboatão afirmou que está com um projeto de capacitação formatado, para ser aplicado nos próximos cinco anos, que  deve ser lançado no fim deste ano. Ele contempla aulas de idiomas, Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) e pronto-socorro.

Em Olinda, o secretário executivo da Guarda Municipal, Américo Machado, informou que existe no País a ideia de escolas metropolitanas e regionais para guardas municipais. "Os municípios, sozinhos, não têm estrutura para oferecer essa qualificação. Fazendo consórcio com outras cidades, é possível otimizar recursos. Ainda existe o Ensino a Distância, com cursos oferecidos pelo Ministério da Justiça por meio da internet, como polícia comunitária, mediação de conflito e cidadania. Acredito que 90% dos meus homens já fizeram esses cursos", disse.

Para o comandante da Guarda Municipal do Recife, Flávio Romárico, outro desafio, além da qualificação profissional e modernização da infraestrutura, é a criação de um plano de segurança pública para o município 'sem que os guardas percam a sua essência'. "A população nos conhece e não nos vê como inimigo, porque estabelecemos esse vínculo com os moradores, diferente da Polícia Militar, que atua em todo o estado. Eles [a PM] nos perguntam como conseguimos entrar no Coque, nos Coelhos, desarmados. É preciso inserir o guarda na segurança pública sem que ele se afaste da comunidade", explicou.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Afinal, qual é o papel que o município pode ter na segurança pública?

As eleições municipais acabam de acontecer e diversos jornais noticiam como, para a maioria dos eleitores, a segurança pública passou a ser uma de suas principais preocupações, superando temas que, tradicionalmente, ocupavam esse lugar, tais como saúde, educação e pobreza. Mas será mesmo que a prefeitura possui função na área de segurança pública?

A Constituição Federal, em seu art. 144, estabelece que “a segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, através dos seguintes órgãos: polícia federal; polícia rodoviária federal; polícia ferroviária federal; polícias civis; polícias militares e corpos de bombeiros militares”. Ou seja, lendo apenas a nossa constituição, ficamos com a impressão de que a segurança pública é um problema de polícia. Então, isso equivale a dizer que apenas as polícias possuem competência para lidar com os problemas do crime e da insegurança? Será que os municípios nada podem fazer em termos de prevenção ao crime?

A resposta a essas perguntas é um sonoro não. Inclusive, estudos recentes demonstram que as iniciativas capazes de viabilizar uma redução duradoura tanto das taxas de crime e como do sentimento de insegurança demandam, além de investimento nas/das polícias, envolvimento direto do executivo estadual e municipal na execução das políticas de prevenção e repressão ao crime. Então, com a proximidade das eleições municipais, cumpre destacar qual é o papel que as prefeituras podem ter nessa área.

Para estruturar a sua intervenção na seara da segurança pública, o município deve compreender qual é a dinâmica da criminalidade na cidade, pois, apenas entendendo que fatores estão relacionados ao crime, é que se torna possível pensar em que ações a serem executadas pela prefeitura para diminuir a sua ocorrência. Quando o executivo municipal não possui em seus quadros funcionários especializados para a execução de atividades como essa, é comum ele recorrer à consultoria de algum centro de pesquisa que, geralmente, realiza esse estudo sob encomenda. Minas Gerais, Pernambuco, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul são estados que possuem centros de pesquisa especializados na realização de estudos para as prefeituras que desejam investir na seara da segurança pública.

Uma vez encerrado o diagnóstico, esse é utilizado como base para a elaboração de um Plano Municipal de Segurança Pública, cujas ações podem ser operacionalizadas por uma Secretaria Municipal de Segurança Pública ou, até mesmo, por uma Coordenadoria de Ordem Pública. De maneira geral, a criação de instâncias como essas tem como objetivo viabilizar o planejamento, implementação, monitoramento e avaliação de ações, projetos e programas que tenham como objetivo a prevenção do crime e a redução do sentimento de insegurança no âmbito municipal.

No caso de pequenos municípios, que não dispõem de orçamento suficiente para elaborar um diagnóstico e um plano de segurança pública, que não possuem condições de constituir e manter a estrutura administrativa de uma Secretaria/Coordenadoria Municipal de Segurança Pública, a prefeitura também pode investir nessa seara. Uma forma de realizar tal empreendimento é a partir da constituição de canais de comunicação entre a população e as agências responsáveis pelo provimento da segurança pública que atuam no nível local. Trata-se dos Conselhos Comunitários de Segurança Pública (Consep´s), que permitem à população discutir os principais problemas que causam insegurança no bairro ou na cidade. Esse canal é importante ainda por viabilizar a troca de informações entre as polícias e os residentes na área sobre a dinâmica do crime e da violência. Além disso, como as reuniões dessas instâncias devem ser mensais, sendo sempre iniciadas por uma espécie de prestação de contas dos desdobramentos da reunião anterior, à medida que as organizações demonstram a sua capacidade em dar respostas aos problemas apresentados pela população, é bem provável que a população aumente a sua confiança no trabalho das polícias.

As prefeituras podem atuar também no sentido de instituir instâncias que viabilizem o desenvolvimento de ações integradas de prevenção e repressão ao crime. Trata-se dos Gabinetes de Gestão Integrada (GGI). Com isso, as polícias, o judiciário, o Ministério Público, o sistema de cumprimento de penas privativas de liberdade e medidas sócio-educativas podem, em conjunto: (1) discutir a dinâmica da criminalidade; (2) distribuir a responsabilidade de cada uma das organizações no gerenciamento do fenômeno, (3) elaborando planos de ação integrados, que ao racionalizar os esforços, maximizam os resultados. Por fim, o GGI permite que tais organizações (4) avaliem os êxitos e os fracassos dos planos de ação executados, reformulando estratégias e definindo novas intervenções.

A guarda municipal é outro exemplo de ação que o município pode ter na seara da segurança pública. Apesar de ela ter a função de proteção do patrimônio público, sua presença tende a evitar o cometimento de crimes, por ser constituída de indivíduos uniformizados. E, pelo mesmo motivo, aumentam a sensação de segurança do cidadão que passa pela via pública e se sente protegido com a presença de tal profissional. Destaca-se também a possibilidade de as guardas municipais fazerem uso das imagens geradas através do sistema de vigilância eletrônica, orientando a sua ação tanto em termos de prevenção de crimes quanto no que diz respeito à repressão de atos de vandalismo e de violências nas escolas.

Por fim, mas não menos importante, a prefeitura pode contribuir para o desenvolvimento de políticas de prevenção ao crime que tenham como público alvo as crianças e os adolescentes. Neste ponto, destacam-se as iniciativas que visam (1) o entendimento dos condicionantes da violência nas escolas, para a elaboração de ações que visem a sua redução; (2) a operacionalização de programas de profissionalização e lazer, que tenham como objetivo ocupar os jovens no período extraclasse evitando, dessa forma, o seu envolvimento com atividades ilícitas; (3) a manutenção e supervisão de programas direcionados aos menores infratores que receberam medidas sócio-educativas de liberdade assistida e de prestação de serviços à comunidade, de maneira a diminuir a probabilidade de eles cometerem um novo crime quando do fim da execução dessas medidas.

Essas são apenas algumas das iniciativas que o município pode desenvolver na seara da segurança pública. Contudo, é imprescindível que o executivo municipal tenha uma dimensão exata de como iniciativas dessa natureza podem contribuir para a redução do crime, o aumento da sensação de segurança e, por conseguinte, a melhoria da qualidade de vida na localidade. Assim, cabe a cada um de nós cobrar do seu candidato a prefeito a realização de medidas como as aqui expostas para que manchetes como “Brasil tem uma assassinato a cada 10 minutos, diz Ministério da Saúde” não sejam tão comuns em nossos jornais.


*Ludmila Ribeiro, professora do Departamento de Sociologia e Antropologia e pesquisadora do Centro de Estudos de Criminalidade e Segurança Pública da Universidade Federal de Minas Gerais, é associada do Fórum Brasileiro de Segurança Pública


terça-feira, 2 de outubro de 2012

Juazeiro-CE: Guarda Municipal monta Base de Segurança no Bairro João Cabral






A Guarda Municipal de Juazeiro do Norte-CE, implantou mais nesta segunda, dia 01de outibro de 2012, uma Base de Segurança Comunitária, no Bairro João Cabral. Esta é a quinta Base de Segurança da Guarda Municipal de Juazeiro. As demais se localizam nos bairros Frei Damião, Triângulo, Timbáubas e Franciscanos.

materiais apreendidos pela Guarda nas rondas pelo Bairro João Cabral


As Bases de Segurança Comunitária são instaladas estratégicamente nos bairros de maior vulnerabilidade social de Juazeiro do Norte, onde os Guardas Civis fazem rondas constantes patrulhando logradouros e locais públicos com o intuíto de proteger os direitos fundamentais dos frequentadores e garantir a prestação dos serviços públicos. 

Viatura que será utilizada na Base do João Cabral


Para que as Bases fossem implantadas no Bairro João Cabral a Guarda veio intensificando o patrulhamento na região com o objetivo de familiarizar a população com a presença da Guarda Municipal no bairro que é um dos mais violentos de Juazeiro. A base contará com uma viatura, rádiocomunicação e o efetivo de 04 (quatro) homens diariamente.

Fonte: GCM Marcelo

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Juazeiro-CE: Novas Viaturas e Equipamentos para a Guarda de Juazeiro do Norte-CE


Uma das Novas Viaturas adquiridas através do Convênio com a SENASP

Através de Convênio entre a Prefeitura de Juazeiro do Norte-CE e a Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP), a Guarda Municipal de Juazeiro do Norte-CE, recebeu na última semana os equipamentos referentes ao Reaparelhamento das Bases Comunitárias de Segurança.




As Bases Comunitárias foram criadas desde o inicio desta gestão em 2009, baseadas em experiencias bem sucedidas em outros locais do Brasil. O formato desses equipamentos é semelhante aos das UPPS (Unidades de Segurança Pacificadora). Os Guardas Civis, integrantes desse projeto tem a missão de realizar a segurança Preventiva e Comunitária nos logradouros e áreas públicas em uma área geografica pré-determinada de cobertura da Base. Atualmente Juazeiro do Norte tem 04 (quatro) Bases localizadas nos Bairros Frei Damião, Timbaúbas, Franciscanos e Triangulo, com o projeto de instalação de mais duas nos bairros Aeroporto e João Cabral.



 
Uma das Impressoras adquiridas em Convênio com a SENASP




Equipamentos adquiridos no Convênio com a SENASP

Os equipamentos recebidos pela foram 04 (quatro) bebdouros, 04 (quatro) impressoras, 04 (quatro) computadores, 04 (quatro) conjuntos de cadeiras (longarinas), 04 (quatro) estações de trabalho, 04 (quatro) armários, 04 (quatro) ventiladores, 04 (quatro) birôs e 04 (quatro) centrais de rádio, além de 08 (oito) motos e 16 (dezesseis) capacetes que estão na fase de licitação. O destaque são 04 (quatro) viaturas Nissan Livina para o patrulhamento dos locais cobertos pelas Bases e em situação de vulnerabilidade.

Uma das Câmeras Filmadoras adquiridas no Convênio com a SENASP

Um dos bebedouros adquiridos em Convênio com a SENASP


A parceria da SENASP com Juazeiro do Norte-CE vem desde o inicio do governo desta gestão, em 2009. Este é o segundo projeto, do qual o Municipio é contemplado pela Senasp. No primeiro a Guarda Municipal conseguiu o Reaparelhamento, e posteriormente a doação de cartilhas sobre a atuação policial na proteção dos Direitos Humanos de pessoas em situação de vulnerabilidade.  

Fonte: GCM- Marcelo


    

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Saiba o que cobrar do seu candidato a prefeito na área de segurança





A segurança pública é atribuição dos Estados, como estabelece a Constituição, mas municípios têm papel central na implementação de políticas capazes de reduzir índices de violência e criminalidade.
A opinião é consenso entre sociólogos e pesquisadores na área da segurança pública.
Os resultados mais significativos — tanto nacionais quanto internacionais — na redução da violência obtidos na década passada envolveram ações municipais. Na Colômbia, Bogotá e Medellín, duas cidades atormentadas pelo crime organizado, reduziram suas taxas de homicídio graças à atuação direta dos prefeitos e à criação de políticas sociais.
No Brasil, um dos casos mais bem-sucedidos é Diadema, na Grande São Paulo, que conseguiu reverter a espiral de violência após aprovar a Lei de Fechamento de Bares – tendência seguida por pelo menos 16 outros municípios que, nos anos 2000, criaram legislações restritivas ao consumo de álcool.
A cidade que ostentava, em 1999, a maior taxa de assassinatos de São Paulo (102,8 mortes para cada 100 mil habitantes), registrou, no ano passado, 9,52 casos para a mesma proporção.



Ex-subsecretário Nacional da Segurança, o pesquisador Guaracy Mingardi acredita que, a médio prazo, ações da prefeitura são mais importantes que atuação das polícias.
— O município é o único ente que mexe com questões urbanas, que disciplina a cidade, que organiza o funcionamento de bares, que regra o horário de música alta. O Estado não faz isso — diz Mingardi.
Especialista em Segurança Pública e Cidadania, a socióloga Aline Kerber, que recentemente coordenou o 1º Censo sobre Ação de Segurança Pública do Brasil no Rio Grande do Sul, acredita que o município tem a capacidade de “potencializar ações das polícias”:
— É o protagonista do link entre os entes federados, Estado e União.
Professor de Direito Penal e Processo Penal da UFRGS, o desembargador aposentado Marco Aurélio Costa Moreira de Oliveira chama a atenção para os limites legais na ação das prefeituras:
— Como há restrições impostas pela Constituição, os municípios não têm esta amplitude de dar segurança para toda a população.
O alerta de Moreira faz sentido. No afã de colaborar, um equívoco costuma ser cometido por secretários de Segurança, com respaldo de prefeitos: transformam guardas municipais num braço avançado da PM.
— Como muitos secretários são oficiais da reserva, querem organizar as guardas como se fossem PMzinhas. É um erro — complementa Mingardi.





Apenas 29 prefeituras têm guardas municipais no RS
A presença de guardas municipais fardados, cuidando de prédios públicos e auxiliando na manutenção da ordem, ainda é exceção nas cidades gaúchas. De todos os 496 municípios, apenas 29 (6%) contam com guardas municipais.
Realizado pelo Instituto Fidedigna e pela Faculdade de Direito de Santa Maria, o 1º Censo sobre Ação de Segurança Pública do Brasil no RS revela que o Estado engatinha em políticas públicas locais de segurança.
O estudo constatou que embora 44 municípios tenham algum órgão responsável por políticas de segurança, só seis (14% de um universo já reduzido) têm secretarias exclusivas para tratar do tema.
— Os municípios que têm secretaria de segurança e guarda municipal são protagonistas, conseguem induzir a integração e trabalhar com prevenção — opina a socióloga Aline Kerber, responsável pelo censo.
Entre ações, as preventivas são as mais simples e eficientes. Para o pesquisador do Pós-Graduação em Ciências Criminais e Ciências Sociais da PUCRS, Rodrigo Azevedo, é importante evitar que não sejam “replicados problemas das políticas estaduais e federais de segurança”:
— Na última década, muitas experiências importantes de segurança passaram a ocorrer na esfera municipal. É importante que pautem a sua atuação pelo foco na prevenção e na promoção de novas formas de convivência social e cidadã, implementando políticas de segurança adequadas às realidades locais e aos anseios das populações.
Aline Kerber lembra ainda que é generalizada a desinformação acerca das possibilidades oferecidas pelo Pronasci, do Ministério da Justiça.
— O Pronasci tem recursos para implantação de secretarias, guardas e planos municipais de segurança pública, mas acaba sobrando dinheiro porque faltam projetos. Muitos municípios não sabem da existência deste recurso — complementa Aline, que aplicou formulários eletrônicos e realizou entrevistas presenciais e por telefone para o estudo.
Primeiro trabalho do gênero no país, o censo será transformado em dois livros: O que pensam os guardas municipais e O que pensam os gestores de segurança de segurança pública do RS.




Como o seu próximo prefeito pode agir

Novas tecnologias
Investir em câmeras de vídeo e audiomonitoramento (detectores de tiros, que indicam o local dos disparos), em áreas mais violentos do municípios.

Projetos sociais
Incentivar a divulgação, por meio de líderes comunitários, de notícias positivas em territórios com altos índices de criminalidade, aumentando a autoestima local.

Mediação de conflitos
Investir na mediação de conflitos, sobretudo discussões de vizinhança e intrafamiliares, por meio da ação de agentes comunitários.

Potencializar o policiamento
Realizar rondas da Guarda Municipal a pé e motorizadas em praças, parques e no entorno de escolas, postos de saúde e repartições municipais.

Formação de guardas
A partir da matriz curricular nacional instituída pela Secretaria Nacional de Segurança Pública, investir na formação de guardas com base nas realidades locais.

Cercar terrenos baldios
O cercamento de terrenos municipais e a manutenção de próprios em desuso evitam que este locais sejam utilizados para consumo de drogas e práticas de crimes.

Ampliar fiscalização
Em parceria com as polícias civil e militar, ampliar a fiscalização de ferros velhos, estacionamentos e bares e casas noturnas (em áreas mais violentas).

Iluminação pública
A ampliação de luminárias e a substituição imediata das lâmpadas queimadas têm efeito imediato na redução da sensação de insegurança.

Fonte: Jornal Zero Hora
Fotos: GCM Marcelo